Precisamos Falar De: The Fosters!





    Eu queria muito criar algo que falasse sobre séries e as mensagens que algumas delas trazem. Por isso, tive a ideia de criar essa espécie de "quadro", aqui no blog, que vou chamar de "Precisamos Falar De", para podermos falar sobre essas séries e suas mensagens.

    Para começar, achei interessante trazer uma série que adora quebrar paradigmas e preconceitos, a minha querida "The Fosters", uma série norte americana exibida no canal Freeform desde de 2013 e que já possuí sua primeiras 3 temporadas disponíveis na Netflix com o título de (Os Fosters: Família Adotiva).

    A série é produzida por ninguém mais, ninguém menos, do que a própria Jennifer Lopez. Tá bom ou quer mais? E foi criada por Bradley Bredweg e Peter Paige. The Fosters conta a história de uma família formada por duas mães, Stef (Teri Polo) e Lena (Sherri Saum), que juntas têm três filhos. Stef é uma policial que foi casada com seu parceiro de trabalho Mike (Danny Nucci), com  quem teve um filho, Brandon (David Lambert). E com Lena, que é vice-diretora de uma escola, adotou um casal de gêmeos, Mariana (Cierra Ramirez) e Jesus (Jake T. Austin até o final da segunda temporada, depois o personagem é interpretado por Noah Centineo).

    A história começa com o acolhimento de Callie (Maia Mitchell), uma adolescente problemática. Só que a convivência em sua nova casa não será muito fácil, em meio a problemas de adaptação, ela e Brandon começam a sentir algo além da amizade um pelo outro. Enquanto isso, Callie está preocupada em resgatar seu irmão Jude (Hayden Byerly) da sua antiga casa.

    Ao decorrer da série, veremos a discussão de diversos assuntos, que alguns deles, nunca antes havia sido tratado em um programa de televisão. Entre eles temos as dificuldades que um casal LGBTQ encontra ao formar um família, a descoberta da sexualidade na pré-adolescência mostrando um beijo gay entre dois garotos de 13 anos, o que causou uma grande repercussão não só nos EUA, mas no mundo afora, o relacionamento de crianças adotadas com suas famílias e também foi a primeira série de televisão a exibir uma cena de sexo de jovem transgênero.

    Enfim, essa é ou não uma série que precisamos falar sobre? Assistam!




Compartilhe no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário